COMO UMA FADA O ARTISTA É AQUELE QUE RECEBE O DOM DE TOCAR E TRANSFORMAR...

domingo, 14 de outubro de 2012


                     OBRAS DE Vincent van Gogh


ACAMPAMENTO DE CIGANOS

O FIM DO DIA
O VELHO DA CARROÇA

RESSURREIÇÃO DE LÁZARO
TRIGAL COM CORVOS
A CADEIRA DE GAUGIN



MÃE E FILHO BEBE ADORMECIDOS

LE MOULIN DE LA GALETTE



ROAD WITH CYPRESS AND STAR

A CADEIRA DE VAN GOGH
A IGREJA DE AUVERS
A VINHA ENCARNADA
A CAMINHO DO TRABALHO

AUTO RETRATO COM CHÁPEU DE PALHA

CAMPOS DE LAVANDA
COMEDORES DE BATATA
A CASA AMARELA DE ARLES
PIETÁ

O BOM SAMARITANO



CAFÉ PAINTING
DOZE GIRASSÓIS NUMA JARRA
OS LÍRIOS
PAR DE ZUECOS
A SESTA
NOITE ESTRELADA SOBRE RÓDAMO
NOITE ESTRELADA
O CAMPO DE TRIGO COM CORVOS
O TERRAÇO DO CAFÉ À NOITE
PAISAGEM MONTANHOSA, ATRÁS HOSPITAL SAINT-PAUL

QUARTO DE ARLES
RETRATO DO DR GACHET
O SEMEADOR

VISTA DE ARLES COM LÍRIOS





Vincent van Gogh
(30-03-1853 - 29-06-1890)

Vincent van Gogh foi um pintor pós-impressionista, cujo trabalho, notável por sua beleza, emoção e cor, influenciou a arte do século 20. Durante sua vida, lutou contra uma doença mental, manteve-se pobre e praticamente desconhecido enquanto viveu.
Van Gogh nasceu em 30 de março de 1853, em Groot-Zundert, Holanda, e morreu 29 de julho de 1890, aos 37 anos, na França, decorrente de ferimento causados por uma tentativa de suicídio com uma arma.
  
Vincent Willem van Gogh era filho de Theodorus van Gogh, um pastor local, e de Anna Cornelia Carbentus, uma artista temperamental cujo amor pela natureza, desenho e aquarela foi transferido para seu filho.
Aos 15 anos, a família de van Gogh passou por dificuldades financeiras, e ele foi forçado a deixar a escola. Conseguiu um emprego em uma empresa de arte do seu tio. Nesta época, van Gogh era fluente em francês, alemão e inglês, bem como em seu idioma nativo, o holandês.
Em junho de 1873, van Gogh foi transferido para a Galeria Groupil em Londres. Lá, ficou apaixononado pela cultura inglesa. Ele visitava galerias de arte em seu tempo livre e também se tornou fã de Charles Dickens e George Eliot. Ele ainda se apaixonou pela filha da dona da casa que alugava, Eugénie Loyer. Quando ela rejeitou sua proposta de casamento e van Gogh sofreu terrivelmente.
Van Gogh, em seguida, deu aulas em uma uma escola para meninos metodistas, e também pregou para a congregação. Na esperança de se tornar um pastor, ele se preparava para fazer o exame de entrada para a Escola de Teologia, em Amsterdã. Depois de um ano de estudo, ele se recusou a fazer os exames em latim, pois dizia ser uma "língua morta" de pessoas pobres. Ele não foi aceito na escola.

Em 1880, van Gogh decidiu se mudar para Bruxelas e se tornar um artista. Embora ele não tivesse treinamento formal de arte, seu irmão mais novo, Theo, que trabalhava como comerciante de arte, se ofereceu para apoiar van Gogh financeiramente.
Van Gogh tinha uma vida amorosa catastrófica e era atraído por mulheres problemáticas. O caso mais emblemático foi sua paixão por Clasina Maria Hoornik, uma prostituta alcoólatra. Ela se tornou sua companheira, amante e modelo.
Quando Hoornik voltou para a prostituição, van Gogh ficou totalmente deprimido. Em 1882, sua família ameaçou cortar o seu dinheiro, a menos que ele deixasse a namorada e Haia. Em meados de setembro, ele viajou para Drenthe, um distrito pouco habitado na Holanda. Pelas próximas seis semanas, ele viveu uma vida nômade, enquanto desenhava e pintava a paisagem e seu povo.
A arte de Van Gogh o ajudou a conquistar o equilíbrio emocional. Em 1885, ele começou a trabalhar no que é considerada a sua primeira obra-prima, "Comedores da Batata". Van Gogh decidiu se mudar para Paris, em 1886, e ficou na casa de seu irmão Theo.
Em Paris, van Gogh viu pela primeira vez a arte impressionista, e ele foi inspirado pela cor e luz. Começou a estudar com Henri de Toulouse-Lautrec, Pissarro e outros. Para economizar dinheiro, ele e seus amigos posavam uns para os outros em vez de contratar modelos. Van Gogh era apaixonado e discutia muito com outros pintores sobre suas obras.
Van Gogh tornou-se influenciado pela arte japonesa e começou a estudar filosofia oriental para aprimorar sua arte e vida. Ele sonhava em viajar para lá, mas Toulouse-Lautrec lhe disse que a luz na vila de Arles era como a luz no Japão. Em fevereiro de 1888, van Gogh embarcou em um trem para o sul da França.

 Ele mudou-se para a "pequena casa amarela" e gastou seu dinheiro em pintura, em vez de alimentos. Ele vivia de café, pão e absinto e estava se sentindo doente e esquisito. Em pouco tempo, tornou-se evidente que, além de sofrer fisicamente, a sua saúde psicológica estava em declínio; nesta época, teria tomado solvente e comido pintura.
Theo estava preocupado, e ofereceu dinheiro a Paul Gauguin para vigiar van Gogh em Arles. Quase um mês depois, van Gogh e Gauguin discutiam constantemente, e, uma noite, Gauguin saiu. Van Gogh o seguiu, e quando Gauguin se virou, ele viu van Gogh segurando uma navalha na mão. Horas mais tarde, van Gogh foi para o bordel local e pagou por uma prostituta chamada Rachel. Com sangue escorrendo de sua mão, ele ofereceu-lhe a orelha, pedindo-lhe para "manter este objeto com cuidado." A polícia o encontrou em seu quarto na manhã seguinte e ele foi levado ao hospital Hôtel-Dieu. Theo chegou no dia de Natal para ver van Gogh, que estava fraco pela perda de sangue e tendo convulsões violentas.
Os médicos asseguraram a Theo que seu irmão iria sobreviver e receberia cuidados. No dia 7 de janeiro de 1889, van Gogh foi liberado do hospital. Ele estava sozinho e deprimido. Passou a ser dedicar à pintura da natureza, mas não conseguiu encontrar paz e foi internado novamente. Ele iria pintar na casa amarela durante o dia e retornar ao hospital durante a noite.
Além disso, o povo de Arles assinou uma petição dizendo que van Gogh era perigoso. Ele decidiu se mudar para um asilo em Saint-Paul-de-Mausole, em Saint-Rémy-de-Provence. Em 8 de maio de 1889, ele começou a pintar nos jardins do hospital. Em novembro de 1889, foi convidado para expor suas pinturas em Bruxelas. Ele enviou seis pinturas, incluindo "Íris" e "Starry Night".

Em 31 de janeiro de 1890, a esposa de Theo, Johanna, deu à luz um menino e nomeou-o van Gogh. Nesta época, o Dr. Paul Gachet, que morava em Auvers, cerca de 20 quilômetros ao norte de Paris, concordou em ter van Gogh como seu paciente. O pintor se mudou para Auvers e alugou um quarto. Em maio de 1890, Theo e sua família visitaram van Gogh, que foi aconselhado pelo irmão a ser mais rigoroso com suas finanças. Van Gogh ficou abalado com o seu futuro, pensando que Theo não estava mais interessado em vender sua arte.
Em 27 de julho de 1890, van Gogh saiu para pintar pela manhã, como de costume, mas ele neste dia levou uma pistola carregada. Ele deu um tiro no peito, mas a bala não o matou. Ele foi encontrado sangrando em seu quarto. Van Gogh foi levado para um hospital próximo, e os médicos o encontraram sentado na cama e fumando um cachimbo. Van Gogh e seu irmão passaram o tempo conversando, até que van Gogh pediu a Theo para levá-lo para casa. Em 29 de julho de 1890, Vincent van Gogh morreu nos braços de seu irmão, aos 37 anos.
Theo, que sofria de sífilis e abalado pela morte de seu irmão, morreu seis meses depois. Ele foi enterrado em Utrecht, mas, em 1914, sua mulher transferiu o corpo para para o cemitério Auvers, ao lado de van Gogh.
Reconhecimento póstumo
Johanna em seguida, recolheu muitas das pinturas de Van Gogh, mas descobriu que muitas delas foram destruídas ou perdidas. A própria mãe de van Gogh jogou fora vários caixotes cheios de obras. Em 17 de março de 1901, 71 das pinturas de Van Gogh foram exibidas em Paris, e, posteriormente, sua fama cresceu enormemente. Sua mãe viveu o suficiente para ver seu filho saudado como um artista e um gênio.
Hoje, Vincent van Gogh é considerado o maior pintor holandês depois de Rembrandt. Várias de suas pinturas estão entre as mais caras do mundo.






Nenhum comentário:

Postar um comentário